Oh, vida, oh, azar…

Enquanto o Inutiologia fica em férias forçadas por motivo de força maior (razão do título deste post), sugiro que os pouquíssimos leitores que restam por aqui curtam o novo Papo de Gordo, recém-lançado a partir da base do antigo blog Contrapeso e que conta com o ótimo podcast homônimo do qual eu participo.

Deu trabalho, mas a gente conseguiu ajeitar o blog a tempo do lançamento da 15ª edição do podcast, que contou com a participação do pessoal do RapaduraCast, o melhor podcast sobre cinema da internet (até porquê só tem podcast na internet, afinal).

De qualquer forma, é por aí. Vai demorar um pouco para eu voltar a escrever regularmente no Inutiologia, então, até segunda ordem, só será possível ler meus textos no Papo de Gordo. E lá não vou atrasar, já que entro na porrada se isso acontecer.

Até breve! Acho.

quarta-feira, 15 de abril de 2009 - Comentários (1)

Beabá inútil - parte 11 (letra P)

Beabá inútil - Pá

Beabá inútil - Pé

Beabá inútil - Pi Pi

Beabá inútil - Pó

Beabá inútil - Pu Pu

quinta-feira, 19 de março de 2009 - Comentários (1)

Se é pra pagar mico, paguemo-lo logo

Tem horas que não dá pra escapar do mico. O jeito, então, é relaxar e deixar rolar. Um lugar altamente propício a micos são festas a fantasia. E foi exatamente isso que minha irmã inventou de fazer para o “chá de fralda” de meu futuro sobrinho, no último sábado.

Para quem não sabe, “chá de fralda” é uma festa em que todos os convidados dão de presente fraldas para um bebê que nascerá em breve. Pelo volume de fraldas, meu sobrinho pode ser um tremendo cagão que não terá problemas, mas não é esse o ponto do post.

O ponto é a festa a fantasia.

Minha irmã, com uma barriguinha sutil de quase nove meses, preparou sua roupa de Mulher-Maravilha e ficou me questionando sobre qual fantasia eu usaria. Como bom gordo, respondi de pronto: “Obelix”. Imaginei que era só colocar uma calça listrada na altura da barriga e pronto. Doce ilusão!

Minha irmã é tão insanamente criativa e gosta tanto de inventar coisas que se prontificou a preparar minha fantasia. Comprou tecido, pediu à minha tia que costurasse uma calça e um cinto, arrumou uma peruca ruiva para fazer trancinhas e até encontrou um capacete perdido por aí. A fantasia ainda vinha com bigode, mas ele incomodava muito e nem usei.

Sem chance de fugir do mico, respirei fundo e pensei: “Ora, bolas, é uma festa a fantasia. Todo mundo estará fantasiado. Eu vou ser apenas mais um no meio do galerão”. Doce ilusão II - A Missão!

Embora tivéssemos uma Fiona, dois Flintstones, um senador romano, três palhacinhas, duas Mulheres-Gato, uma bailarina, um faraó e até um Kiko (só faltando a bola quadrada), entre diversos outros, era o Obelix que chamava a atenção. E eu me senti um ponto turístico, com todo mundo querendo tirar foto comigo.

O problema é que eu sempre fico responsável pelas filmagens e fotos das festas exatamente por não gostar de aparecer do outro lado da lente.

Mas, tudo bem. Gordo que inventa se fantasiar de Obelix tem mais que sofrer. Portanto, se é pra pagar mico, paguemo-lo logo. Já que estou no álbum do orkut de quase todo mundo que foi à festa, vamos pagar mico no blog também.

Portanto, para deleite dos leitores do Inutiologia, a foto “Eu: Obelix”!

Elane fantasiada de Mulher-Maravilha e Lucio, de Obelix

Deixei minha irmã junto na foto para eu não pagar mico sozinho. Pena que, ao contrário de mim, ela adora aparecer e vai até ficar feliz com isso…

quarta-feira, 18 de março de 2009 - Comentários (8)

O blog voltou… E Jesus Cristo voltará!

Ano passado, publiquei um post sobre o famoso Jesus Cristo Voltará. Só que teve gente que achou que eu estava contando uma piada.

Para provar que essa famosa personalidade iguaçuana existe, reproduzo abaixo a capa da edição de domingo passado do carderno da Baixada do O Globo.

Jesus Cristo Voltará! na capa do O Globo Baixada

Bom… Foi só pra registrar mesmo, já que não queria fazer um post só dizendo “O blog voltou” e pronto :)

segunda-feira, 16 de março de 2009 - Comentários (0)

Carnaval e outras desculpas

O Inutiologia vai ficar um tempinho sem atualizações. Como indica o título do post, o Carnaval é uma das desculpas. Claro que não é a única, já que ele ainda demora uns dias para começar. O motivo principal é uma reorganização no provedor do blog, que estou fazendo para deixá-lo mais funcional (e barato, claro).

Inclusive, logo depois do Carnaval, é possível que o Inutiologia fique dois ou três dias fora do ar. Não se preocupem, pois será provisório. Acho que até o início de março já estarei com todos os arquivos copiados, reposicionados e funcionando bonitinho.

Enquanto isso, aproveite para ouvir o mais novo Papo de Gordo, cuja última edição fala sobre Carnaval, com histórias bizarras dos mais fofos podcasters do Brasil (com trocadilho). Bom… Pode até ser que o do fim do mês já tenha sido publicado quando você ler esse post, então curta seja lá qual for o tema.

Até!

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)

Marta responde! (replay VIII)

As últimas perguntas relativas a História do antigo site “Marta Responde!” são as que estão abaixo. Duas perguntas de história universal e uma de história para boi dormir.

Continuando nosso esforço hercúleo de resgatar todas as perguntas e respostas do antigo site Marta reponde!, trazemos dessa vez três questões científicas (ou quase).

Como se explica a disposição dos blocos de pedra Stonehenge?
Marta responde: Os druidas utilizavam essas pedras como centro místico de energia. Consequentemente, a disposição das pedras servia para facilitar essa exposição energética. Como os druidas possuíam conhecimentos rudimentares de física, posicionavam as pedras de forma que a energia eólica local se misturasse com a energia expelida pelas plantas colocadas em torno do monumento. Quando os druidas se colocavam dentro da Stonehenge, batiam com os pés no chão repetidas vezes e espirravam em direção às pedras. Isso, somado às energias locais já citadas, permitia que os druidas sentissem toda a energia mística do local e aumentassem seu poder. Claro que também há a teoria de que eles eram malucos, mas isso nunca foi comprovado.

Robin Hood realmente existiu?
Marta responde: Sim, mas não exatamente. O famoso personagem de ficção Robin Hood foi criado com base no aventureiro inglês Robinson Hoody, que viveu na mesma época citada nas estórias de Robin. As diferenças básicas entre o personagem real e o de ficção é que Robinson não era herdeiro de nenhuma terra na Inglaterra, sendo realmente um aventureiro que participou das guerras santas porque gostava de ver sangue. Quando voltou para a Inglaterra após fugir de uma prisão em algum lugar inóspito da Europa, Robinson conheceu Frei Tucky, que o converteu para uma vida religiosa. Ele, então, passou a defender os fracos e oprimidos, pedindo aos ricos que dessem algum dinheirinho aos pobres e defendendo o trono do rei Coração de Leão com orações fervorosas. Isso tudo prova que fizeram muito bem em modificar a história, pois a vida de Robinson Hoody era chata pacas.

Qual era o enigma da Esfinge?
Marta responde: A Esfinge era o ser mitológico que propunha um desafio para quem se atravesse a visitar a cidade de Tebas. Quem errava, era devorado. Ninguém nunca havia acertado até que Édipo, o tarado por mães, decifrou o enigma. Mas, ao contrário do que muitos pensam, o enigma não era o manjado “que animal tem quatro pernas de manhã, duas à tarde e três à noite?” onde a resposta lógica e simples é “o homem”. Se fosse assim, muita gente já teria acertado antes de Édipo, o patricida. Na realidade, a esfinge perguntava ao viajante qual era a fórmula da Coca-Cola, produto que só seria invetado milênios depois. Mas, como Édipo, o come-quieto da Grécia, era muito esperto, não disse simplesmente “eu não sei” para a Esfinge como haviam feito todos os que se aventuraram por aquelas bandas antes dele. Ele apenas relatou uma fórmula meio louca contendo cocaína, cola de sapateiro e café gelado e a Esfinge acabou aceitando pois também não sabia qual era a fórmula correta (coisa que nem mesmo as três únicas pessoas do mundo que dizem que sabem, sabem).

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)

Comunidades bizarras do orkut (20)

Orkut - Eu falo BIZARRO!Eu falo “BIZARRO”! - Ser bizarro é ser… bizarro. E que mal tem em falar que algo bizarro é bizarro? Essa e uma comunidade muito antiga (remonta o idoso 2005) e seu principal foco é achar bizarro que se fale “bizarro”. Mas isso não seria ruim. Na verdade, tal qual o grande herói de nome Bizarro, falar bizarro é bizarro. E escrever algo com o cotovelo ou ver anões brigando deve ser bizarro. dejmnkk. Em outras palavras, eu não consigo escrever com o cotovelo. Bizarro, então? Bizarro. Ou seria Pizarro? Afinal, o cara conquistou o Peru. Bizarro…

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)

Impressões de Portugal - Capítulo 4: Impressões gerais de Lisboa

Lisboa, Portugal (foto: Lucio Luiz)

Para fechar a looonga introdução das “Impressões de Portugal”, vamos falar de Lisboa, minha última parada na viagem às terras lusitanas. Capital do país, cidade bem grandinha, sotaque mais rápido que nas que visitei antes, velhinhas com cara de estereótipo… Tinha tudo por lá.

Lisboa, Portugal (foto: Lucio Luiz)

Lisboa foi especialmente legal porque foi onde vi pela primeira vez um castelo de verdade (o da Cinderela, obviamente, não conta). Pior que a reação ao ver o castelo foi altamente nerd, mas vou deixar isso para um post próprio no futuro.

Lisboa, Portugal (foto: Lucio Luiz)

Lisboa também foi legal por conta dos vários museus, do pastel de Belém, dos muitos museus, do pastel de Belém, dos interessantes museus e, claro, do pastel de Belém. Tem algumas outras coisinhas também, mas acho que é nessa base.

Lisboa, Portugal (foto: Lucio Luiz)

Bom… Chega de enrolar. No próximo capítulo das “Impressões de Portugal” eu começo a contar algumas histórias interessantes. Ou não.

domingo, 8 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)

Outro pretenso haicai?! Já?!

Olhei para a tela,
Não tinha nada a dizer,
Publico isso aqui.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)

Mais um pretenso haicai

Não importa o que ache
Trocar mustache e pistache
É uma sacanache

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009 - Comentários (0)